Reabilitação de apartamento T2 em Campo de Ourique

ร้องขอการเสนอราคา

หมายเลขไม่ถูกต้อง กรุณาตรวจสอบรหัสประเทศ รหัสพื้นที่และเบอร์โทรศัพท์
เมื่อคลิก 'ส่ง' ถือว่าฉันได้อ่านและยอมรับ นโยบายความเป็นส่วนตัว รวมทั้งยินยอมให้ข้อมูลถูกนำไปใช้ต่อไป
หมายเหตุ ในอนาคตคุณสามาถยกเลิกการอนุญาตได้ทุกเมื่อด้วยการส่งอีเมลไปที่ privacy@homify.com

Reabilitação de apartamento T2 em Campo de Ourique

Elisabete Figueiredo – HOMIFY Elisabete Figueiredo – HOMIFY
โดย BL Design Arquitectura e Interiores
Loading admin actions …

Uma casa não é como uma peça de roupa, que quando está rota e deformada vai para o lixo. É certo que as habitações também sofrem as agruras do tempo, ficando em mau estado de conservação ou simplesmente fora de moda, mas nesta altura impõe-se uma reabilitação ou uma renovação. 

Só em casos extremos é vantajoso demolir. Na maior parte dos edifícios um bom trabalho de reabilitação pode trazer para o mundo actual espaços parados no tempo em estilo, mas cuja degradação não parou! 

Foi o que aconteceu a este apartamento T2 do início do século XX pela mão da BL DESIGN ARQUITECTURA E INTERIORES

Esta empresa é especializada em remodelação e reabilitação, e desenvolve projectos no segmento residencial e comercial desde 2007, pelo que tem muita experiência na área. Mas este projecto é diferente dos antes e depois a que estamos habituados, tem algo incomum naquilo que são as premissas actuais de intervenção nestes casos.

Veja o que foi feito, como foi feito e porque foi feito aqui na homify!

Antes: Quarto interior de passagem

Comecemos por explicar a diferença crucial, que destaca este trabalho daquilo a que nos habituámos nos projectos de reabilitação: – actualmente o mais normal é abrir espaços, para os tornar mais amplos, mas aqui deu-se precisamente o contrário!

Neste projecto um T2 transformou-se num T3! Porquê? Porque as divisões eram grandes (ao contrário do que é comum em casas antigas), com áreas bem generosas, mas pouco funcionais, mal distribuídas e mal iluminadas, sem a arrumação fundamental e outras comodidades necessárias aos nossos dias.

Assim a proposta incidiu em conseguir uma melhor compartimentação das áreas, mas que não pusesse em causa a amplitude sentida nos espaços ou as condições de habitabilidade. Seria possível? Foi! Sigamos a perceber como!

Nesta imagem vemos um dos quartos interiores de passagem, sem iluminação natural, no seu processo de transição para se tornar num espaço habitável. Vemos como se rasgou uma grande porta que vai permitir a entrada de luz natural no novo compartimento.

Depois: Suíte nº1

Logo nesta primeira imagem do depois podemos ver a linha estética seguida. A ideia foi tornar os espaços mais amplos e luminosos, aproveitando toda a luz natural disponível. Para isso contribuem as paredes em branco imaculado e o pavimento de madeira de pinho natural, clara e com um toque rústico muito agradável.

Antes: sala de estar

O pavimento antes era de mosaico escuro em toda a casa e as paredes estavam pintadas de várias cores, mais escuras do que seria desejável, o que tornava os espaços pequenos e claustrofóbicos.

Depois: A sala de estar não parece a mesma

A área da sala não mudou, mas parece! Com as novas cores afigura-se enorme em comparação com a imagem anterior.

Antes: Um corredor quase assutador

De novo as escolhas de materiais e de cores a tornar este estreito corredor numa galeria assustadora

Depois: Um corredor com closet!

O trabalho de reabilitação tratou de trazer mais luz, seja pela iluminação embutida no tecto, seja pela dispersão da luz natural nas cores claras.

A nova compartimentação, que demoliu umas paredes e criou outras, conseguiu também arranjar espaço no corredor (junto à entrada das instalações sanitárias) para a construção de grandes armários para closet que tanta falta faziam!

Antes: Uma cozinha parada no tempo

A cozinha não estava mal em termos de área, mas claro, precisava mesmo muito de adquirir melhores condições de trabalho e funcionalidade, sem falar no aspecto estético, que estava péssimo.

A solução passou pelo aproveitamento da chaminé existente e pelo aumento da profundidade da bancada para dar lugar à zona de refeições. Passou também pela escolha de uma estética moderna, com superfícies rectas e materiais claros, que tornam o espaço mais agradável, ao gosto actual.

nova cozinha guarda um pouco da noção da antiguidade do prédio na pedra da chaminé, mas em todo o resto tem uma panóplia de funcionalidades modernas e um estilo muito actual. A base de cores frias dá ao novo espaço um tom clean muito apreciado e os materiais escolhidos permitem uma manutenção fácil, adequada à vida apressada dos nossos dias.

Antes: Cantinho apertadinho

Um canto apertado que sobra? Não, um compartimento que antes não existia!

Depois: Um escritório

E no novo espaço o que fica? Um espaço para escritório. Pequeno, é certo, mas com área suficiente para instalar uma área de trabalho bem confortável.

Antes: Desgraça cor de casca de ovo

O outro quarto foi diminuído em área, mas o simples desaparecimento das antigas paredes cor de casca de ovo, sujas e maltratadas, e do chão escuro e feio, foi suficiente para fazer nascer um quarto novo. E, afinal, a área diminuiu para fazer nascer belíssiomos armários embutidos! De que serve haver área, se ela está mal aproveitada?

Depois: Suíte nº2

E, afinal, a área diminuiu para fazer nascer belíssimos armários embutidos! De que serve haver área, se ela está mal aproveitada?

A planta, antes

Por último deixamos-lhe as plantas do espaço, ante se depois, para que tenha uma noção exacta do que mudou!

Conheça outro projecto de reabilitação espectacular no artigo ’De apartamento degradado a apartamento de sonho’.

โดย Casas inHAUS โมเดิร์น

ต้องการความช่วยเหลือสำหรับโปรเจคของคุณ?
ติดต่อเราได้เลย

ค้นพบแรงบันดาลใจให้บ้านของคุณ